Cupons de desconto grátis para lojas e serviços online estão virando uma febre no Brasil, em um mercado que praticamente dobra a cada ano segundo o volume de buscas disponível no Google Trends devido a presença de portais especializados em pesquisar e disponibilizar cupons de desconto. Ao mesmo tempo, atraem a atenção de cibercriminosos que, através de falsas ofertas de códigos promocionais, tentam roubar dados de usuários.

Somente nos últimos sete dias, duas promoções circularam na internet com o mesmo intuito: um cupom de 100 reais de desconto em viagens com a Uber e um voucher de 70 reais para consumo no McDonald’s. No ano passado, códigos de 500 reais em vale compras no McDonald’s já viraram notícia e, de forma recorrente, golpistas usam peças de e-mail com ofertas das principais lojas online em preços muito abaixo do mercado e visual muito próximo a newsletter original da loja.

No caso do serviço de transporte individual, um e-mail com um link malicioso convidava o usuário a visitar uma página fora do domínio uber.com, efetuar um cadastro que pede desde o nome, e-mail, CPF e telefone até o número do cartão de crédito; fornecidas as informações, é prometido o suposto benefício. Já no caso do restaurante de fast-food, o link circulou por mensagens instantâneas do WhatsApp e redes sociais, remetendo a um site diferente de mcdonalds.com.br e solicitando o acesso aos mesmos dados para ser presenteado com o suposto crédito.

Em ambos os casos, o golpe usa uma técnica denominada pishing – em alusão ao termo fishing em inglês ou pesca – onde, a partir de um clique em um link desconhecido prometendo algum benefício, o usuário é “fisgado” ou direcionado para um clone da página da empresa que oferece a vantagem, com visual parecido e pedindo dados pessoais para habilitar o desconto ou promoção.

A ESET, especialista em segurança online, estima que mais de 40 mil usuários foram vítimas com o falso cupom da Uber até terça (20) e informações do jornal Extra revelam mais de 100 mil vítimas com o falso código do McDonald’s somente no primeiro dia (16), principalmente devido ao convite para compartilhar o cupom como condição para participar da promoção do restaurante.

A escolha de empresas populares, de consumo recorrente, com alto apelo por cupons e com costume de conceder algum desconto é a prática mais recente para roubar dados de usuários. Os cupons e descontos da Uber têm mais de 100 mil buscas mensais no Google e os códigos do McDonald’s são pesquisados por mais de um milhão de usuários únicos por mês no Brasil. As grandes lojas de departamentos, moda, esporte e perfumaria tem volume entre 20 e 50 mil buscas mensais no principal motor de busca, segundo informações do site KwFinder.com.

“Trata-se de uma página construída por criminosos digitais com endereço diferente do site da empresa a que se refere, normalmente hospedado fora do Brasil e sem cadeado de segurança, cujo único intuito é capturar dados pessoais para cometer fraudes usando o cartão de crédito ou informações bancárias da vítima”, explica Thiago Rodrigo Alves Carneiro, responsável pelo marketplace A vida é feita de Desconto, referência em cupons para lojas e serviços online com mais de mil lojas e presente no mercado desde 2012.

Com tanta insegurança no meio digital, o usuário pode ficar desconfiado ou desiludido quanto a existência e a segurança ao usar cupons de desconto em compras e serviços, em especial nas compras online. Entretanto, segundo Carneiro, com alguns cuidados não há motivo para pânico ou insegurança: “O usuário deve observar se a promoção ou desconto de um e-mail ou anúncio é razoável, pesquisar o histórico de preços em buscadores, entrar em contato com a empresa pelos canais de atendimento em caso de dúvidas e, principalmente, observar se o site acessado é mesmo o da loja ou serviço e se possui cadeado de segurança; não dá para navegar no automático e acreditar em tudo que se vê”.

O McDonald’s mantém uma página de cupons onde o usuário pode resgatar um código de uso único gratuitamente. Os serviços de transporte individual como Uber e Cabify costumam conceder descontos na primeira viagem ou pela indicação de novos usuários com um código pessoal. A maioria das grandes lojas de varejo costumam disponibilizar cupons e promoções por e-mail ou em sites de cupons de desconto, que recebem uma comissão por venda das lojas para divulgar códigos de desconto através de agências de marketing de afiliados e geralmente fornecem os benefícios gratuitamente e sem qualquer necessidade de cadastro.

A Uber, em nota, informa que orienta os usuários a nunca compartilhar dados do seu cadastro. “Esses dados devem ser tratados com o mesmo cuidado que dados bancários”, disse a empresa. O McDonald’s, por sua vez, criou uma página sobre cupons falsos onde orienta seus clientes a resgatar os vouchers e dá dicas de segurança.

  • 112
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    112
    Shares

Autor Thiago Rodrigo Alves Carneiro

Thiago Rodrigo Alves Carneiro, 38, é graduado em Matemática e em Estatística pela USP e sócio-proprietário de A vida é feita de Desconto. Com espírito empreendedor, usa sua inspiração para investir e criar negócios sustentáveis usando a tecnologia, a internet e uma pitada de inovação como forma de ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos.

Mais posts por Thiago Rodrigo Alves Carneiro

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.