Grandes lojas reforçam vendas online na quarentena com cupons de desconto

Cupons de desconto viraram aliado importante para marcas e seus vendedores de lojas físicas garantirem vendas e comissão em épocas de quarentena.

Imagine abrir seu WhatsApp ao acordar e se deparar com uma mensagem do vendedor que te atende na loja de shopping ofertando um cupom de desconto para comprar na loja virtual da mesma marca. Este é mais um dos efeitos curiosos que a pandemia do coronavírus fez na relação entre vendedores e consumidores.

Grandes redes varejistas de departamentos, moda, esporte e perfumaria precisaram inovar na forma de vender para sustentar um volume de vendas aceitável durante a quarentena. Vender online é a saída para redes com lojas e shoppings fechados. Ou, nos setores autorizados a funcionar na quarentena da COVID-19, filiais convivendo com um fluxo muito menor de potenciais compradores.

“A saída de muitas marcas para para continuar vendendo passa, invariavelmente, por reforçar as promoções e cupons de desconto nas suas lojas virtuais e, ao mesmo tempo, capacitar os vendedores de lojas físicas a atender via chat da própria loja, redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas”, conta Thiago Rodrigo Alves Carneiro, estatístico e sócio-proprietário do marketplace gratuito com códigos promocionais A vida é feita de Desconto. Seu site recebeu algumas dezenas de contatos de vendedores interessados em publicar códigos de desconto que receberam das lojas para serem comissionados em caso de uso no carrinho de compras, algo jamais visto nesta escala desde a criação do serviço em 2012.

Um exemplo bem-sucedido é o da Fast Shop, que já tinha loja online antes da pandemia, adaptou-se rapidamente e criou um sistema onde o vendedor poderia ser contatado pelo cliente via chat no próprio aplicativo da loja. Ao mesmo tempo, vendedores que tinham o contato de clientes reforçaram o envio de mensagens e atualizações de status em WhatsApp e redes sociais. Após tirar dúvidas e escolher o produto, o vendedor envia um link para o consumidor finalizar a compra e garantir a comissão pela venda realizada.

Outros exemplos vem de lojas de moda e esporte, como Centauro, Riachuelo, Asics, John John, Kipling. Os clientes recebem códigos promocionais exclusivos do vendedor ou da filial para aplicar no carrinho de compras ou na tela de pagamento. Quando a venda com o voucher fornecido é concluída, o vendedor ou a equipe da loja ganham uma comissão. Em alguns casos, essa comissão é até superior a que o funcionário teria na filial física.

“Estimular o consumo, sem sair de casa, é um desafio que passa pela melhoria do e-commerce, capacitação de vendedores das lojas físicas e criação de estímulos diversos para engajar o consumidor com a marca e realizar vendas, incluindo ações de marketing com cupons de desconto combinados a lives com artistas e reality shows”, completa Carneiro. Seu site de códigos de desconto percebeu um aumento de 48% no resgate de cupons neste mês em comparação ao mesmo período em 2019. Os supermercados, farmácias e petshops online, apesar das lojas físicas funcionando normalmente, foram os setores com o maior incremento na procura por descontos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sobre Thiago Rodrigo Alves Carneiro

Thiago Rodrigo Alves Carneiro, 40, é graduado em Matemática e em Estatística pela USP e sócio-proprietário de A vida é feita de Desconto. Com espírito empreendedor, usa sua inspiração para investir e criar negócios sustentáveis usando a tecnologia, a internet e uma pitada de inovação como forma de ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.